27 de outubro de 2010

ACASO

pra que amargas
lagrimas
salgando o sabor adocicado
da sua presenca
em minha vida?
sorrir e' o que eu quero
e nao ver nada alem
do brilj dos seus olhos
ofuscando meu olhar,
hipnotizando meu coracao
com palavras doces
que saem de sua emocao!
a saudade fere sim,
mas quem somos no's
que nao podemos lutar
contra esse passado,
aceitando
que o futuro esteja sempre
sorrindo pra gente?
a arte de sorrir
tambem e' a arte de servir,
como exemplo de uma vida
que pode ser curta o bastante
para nao se reconhecer.
a onda do mar que carrega a estrela
e' tambem a onda que molham meus pe's
e os prendem na areia,
mostrando que nada e' por acaso
e que torto nao e' o horizonte,
e sim a maneira com a qual
olhamos para dentro de no's mesmos,
retratos em preto e branco
invertidos pela natureza
da nossa visao.

______________DOUGLAS MAGLIO

3 comentários:

Avlis disse...

mas quem somos no's,
que nao podemos lutar
contra esse passado,
aceitando
que o futuro esteja sempre
sorrindo pra gente?

Sempre

Thiago Ya'agob disse...

Boa tarde.

Faz um tempo razoável que não volto ao teu blog. Mas cá estou eu.

Lágrimas, mar.

Conhece a crônica de Clarice Lispector - Banhos de mar?

Leia! Caso não encontre na internet posso lhe passar por e-mail.

Tenha uma ótima semana: com paz.

Manuela disse...

Oi, amigo, que saudades, realmente tem razão , nunca mais cá vim, que amiga desnaturada, beijão grande. :)))